Início » Educação Infantil » Adultização infantil: o que é, perigos e como lidar

Adultização infantil: o que é, perigos e como lidar

A adultização infantil é acelerar as fases de desenvolvimento infantil, o famoso “você já é mocinha/o” de forma literal. Bom, isso é um problema no mundo real e nós vamos explicar porque e como respeitar os pequenos, continue lendo.

O que é adultização infantil?

A adultização infantil consiste em colocar aspectos de adultos nas crianças. Exemplos: exigir maturidade para resolver os problemas. Usar roupas inadequadas para a idade. Assistir filmes, séries, novelas, vídeos e etc. para adultos. Elogios e cobranças quanto a aparência. Cobrar um comportamento exemplar.

Por que é um problema?

Os estímulos adultos afetam o desenvolvimento psicológico infantil criando traumas, inseguranças e, por fim, eles juram que já são grandinhos para fazer as coisas. É aí que mora o perigo. A fase da infância é a mais importante de todas as fases de desenvolvimento.

Pois é nela que acontece o aprendizado de tudo (coordenação motora, comunicação, memorização e comportamento social) e a “poda” de neurônios que não são utilizados, é aqui que os traumas se encaixam – eles criam bloqueios e evitam que o cérebro realize as conexões como deve ser.

Por isso, colocar características adultas pode prejudicar o desenvolvimento infantil e, consequentemente, cria adultos frustrados que não sabem lidar com as próprias emoções. Em outras palavras, a adultização infantil cria adultos-infantis.

A neurociência explica que o cérebro finaliza o seu desenvolvimento ao longo da vida, sendo a parte do neocórtex (que fica na testa) a última a ser concluída, isso perdura até os 20 anos. Essa região é responsável pela tomada de decisão, por isso que as crianças, jovens e adolescentes são impulsivos.

Dicas de como lidar com a adultização infantil

Lidar com essa questão é menos complicado do que parece, afinal de contas, basta abordar o tema com naturalidade e mostrar aos pequenos como é bom aproveitar a infância.

Nós iremos ensinar a fazer isso nos pequenos detalhes do dia a dia e em situações em que outras pessoas forçam uma situação adulta, veja a seguir:

1. Vista com roupas infantis

A moda infantil é criativa, divertida e feita propriamente para os pequenos brincarem. Já as roupas adultas são desconfortáveis para eles e comprometem a inocência.

Além do mais, as roupas infantis são desenvolvidas com tecidos próprios para a pele sensível, enquanto as peças para adultos possuem maior rigidez, composição química diferentes e fibras de tecidos sintéticos.

Com isso em mente, vista as crianças com roupas de super heróis, de personagens de desenhos (Turma da Mônica e Disney) e cheias de detalhes infantis. Assim, eles usam vestimentas lúdicas, estimulando a criatividade.

2. Evite a agenda lotada

Encher a criança de compromissos não é saudável. Você, como adulta, sabe como é complicado lidar com inúmeros atividades no mesmo dia, é exaustivo. Por isso, crie uma rotina para os filhos que assegure o bem-estar.

Leve à aula de natação, escolinha de futebol ou balé, reforço de matemática ou português, mas deixe um tempo para eles curtirem – são momentos para não receber avaliação, testes e provas, enfim, momentos livres de estresse.

Chame para cozinhar uma pizza deliciosa, ensine a fabricar o próprio slime, plantar uma sementinha, entre outras atividades divertidas.

3. Consumir conteúdo apropriado

Você já reparou como o TikTok e outras mídias adultizam crianças? É preciso saber como os vídeos influenciam. Filhos com menos de 12 anos precisam de monitoramento nas redes sociais, o controle parental na internet é necessário e tudo por questões de segurança.

A propósito, as plataformas mais usadas no Brasil pelos pequenos já lançaram apps e atualizações com conteúdo exclusivo, é o caso do Youtube Kids e Netflix Kids. Deixe que os pequenos aproveitem a tecnologia, mas com o formato adequado.

Nós já listamos algumas inspirações de filme, veja a lista de: educativos, divertidos e sobre cuidar do planeta.

controle remoto ligando televisão em canais infantis

4. Corrija possíveis sexualizações

Comentar sobre o corpo de forma sensual não é saudável, mesmo que seja na brincadeira. Quando isso acontecer com uma criança pequena, corrija! Diga que é apenas uma menina e não é tempo para isso.

Em sua maioria, as meninas recebem críticas por algo que elas não têm controle, muitas vezes, essa sexualização infantil acontece por comentários maldosos disfarçados de elogios, como “essa vai dar trabalho, hein?!” ou outros explícitos.

Esses “elogios” não são saudáveis e despertam a curiosidade sobre um assunto desnecessário para a idade delas. Enquanto as meninas forem pequenas, corrija os adultos. E aproveite para ensinar as crianças a respeitarem o corpo dos colegas, afinal, eles repetem o comportamento dos grandes.

Posteriormente, comece a explicar sobre educação sexual para meninas e meninos quando atingirem a idade de 10 anos, é aproximadamente nesta idade que eles aprendam sobre os sistemas do corpo humano. Então fale sem julgamentos ou tabus sobre higiene íntima e respeito com o corpo do coleguinha.

5. Compre brinquedos para a idade

Evite os jogos para maiores de 18 anos, invista em jogos apropriados para cada idade. Ou seja, com números e letras para alfabetização, seguidos de jogos de memória, aventura e pequenos desafios. Posteriormente, raciocínio lógico e estratégias.

Sendo assim, invista em brinquedos sensoriais para os bebês, para que eles desenvolvam a coordenação motora fina e aprendam a reconhecer texturas e formatos com as mãos. E claro, aprimorar as habilidades no tempo certo.

6. Estimule a amizade entre crianças

A amizade entre crianças estimula o próprio desenvolvimento, principalmente de relacionamento interpessoal, lidar com os sentimentos internos (ciúmes, felicidade, raiva, tristeza) e saber controlar isso em outro amiguinho (brigas entre colegas, por exemplo).

É o momento deles desenvolverem habilidades de linguagem e se conhecerem, portanto, incentive os filhos a se enturmarem.

Além disso, ensine como proceder em diferentes situações, por exemplo, como defender os vulneráveis, pois isso é companheirismo ou como chamar uma criança tímida para brincar.

roda de crianças de mãos dadas

As crianças terão muito tempo para serem adultas, então assegure que elas aproveitem a fase da infância com tudo que há direito.

Continue acompanhando o blog, pois temos conteúdos repletos de informações e, acima de tudo, nos preocupamos com seus pequenos tanto quanto você.

Leia também:

Como dizer não aos filhos

Parlenda: como utilizar na alfabetização

Nos vemos no próximo post!

Avalie este post
Compartilhe:
Equipe Brandili

Autor: Brandili

A Brandili é muito mais do que uma fábrica de roupas, é uma empresa que trabalha com amor, carinho e muita dedicação.

Deixe um comentário