Início » Dicas » Conheça as fases do desenvolvimento da linguagem infantil!

Conheça as fases do desenvolvimento da linguagem infantil!

Enquanto as crianças crescem, cada habilidade desenvolvida é motivo de muito orgulho e comemoração entre os pais. Mas, dentre todos os aprendizados, existe um que a maioria dos pais espera com mais ansiedade: o desenvolvimento da linguagem!

Afinal, a comunicação é uma habilidade essencial para o convívio humano. É por ela que a criança vai expressar sua personalidade, estreitar os laços com sua família e interagir com o ambiente a sua volta. 

Desde o primeiro “mamãe” e “papai” que a criança fala, até o momento em que já consegue formar e articular frases completas, muitas dúvidas podem surgir nos adultos. Você mesmo já deve ter se perguntado em algum momento “não era para meu filho já ter começado a falar?” ou “será que ainda é normal falar ‘errado’ nessa idade?”. 

É para tirar essas dúvidas que a Brandili resolveu escrever esse post! Continue a leitura e entenda mais sobre o processo de desenvolvimento da linguagem infantil e cada uma de suas fases.

familia na praia

As fases do desenvolvimento da linguagem

Para entender a forma com que as crianças desenvolvem suas habilidades de comunicação é preciso contar com o conhecimento especializado. Por isso, nesse post, usamos informações disponibilizadas na internet pela Sociedade Brasileira de Fonoaudiologia e pelo Conselho Federal de Fonoaudiologia.

O que é preciso pontuar desde o início é que nenhuma criança é igual à outra – e isso todos os pais sabem. Portanto, é importante ter em mente que isso se aplica também ao desenvolvimento da fala e da comunicação. Algumas crianças podem começar a falar mais cedo do que outras e isso não significa que uma é menos desenvolvida que a outra.

Ainda assim, os estudiosos da área conseguiram identificar os padrões do desenvolvimento da linguagem que todas as crianças passam, e separá-las em faixas de idade que normalmente ocorrem. Descubra abaixo os detalhes de cada uma dessas fases:

1. De 0 a 3 meses de idade 

Nos primeiros meses de vida, a criança não desenvolveu a fala, mesmo assim, ela se comunica. Nessa fase, a forma encontrada pelos bebês para expressar suas vontades e se comunicar com as pessoas à sua volta é pelo choro. 

Assim, as diferentes entonações de seu choro indicam aos pais mais atentos quando a criança está sentindo dor, quando está com fome e quando está apenas fazendo manha. Leia nosso post sobre sinais que os bebês usam para se comunicar e entenda mais sobre isso!

É nesse momento que a criança mostrará reações aos sons mais altos, que podem fazer com que ela acorde, interrompa a mamada, leve sustos ou façam com que pisque os olhos. 

2. De 4 a 6 meses de idade

Nesta fase de desenvolvimento, a criança passa a emitir alguns sons, gritos e vocalizações que são guiados, principalmente, pelas sensações que trazem na boca e que, na verdade, não significam nada no sentido de querer se comunicar. São os famosos “gugugu” e “bah” que a criança pequenininha pode emitir. 

É como se esses sons que a criança balbucia fossem os “treinamentos” para as primeiras palavras que estão prestes a surgir. 

bebê e mamãe

3. De 7 meses a 1 ano de idade 

Observando os sons à sua volta, a criança entra nesta fase em que as primeiras intenções de se comunicar pela fala vão surgindo. Nesse momento, o sistema nervoso já está desenvolvido o suficiente para permitir que a criança reproduza aquilo que ela ouve. 

Ao desenvolver a fala, as crianças do mundo todo passam por uma sequência padronizada, que começa nos sons mais fáceis e vai até os mais difíceis e menos visíveis. Por isso, as primeiras sílabas formadas por crianças ao redor do mundo costumam ser “papa”, “mama” e “baba”. 

Isso acontece porque os sons emitidos pelas consoantes “p”, “m” e “b” são os mais fáceis de se reproduzir.

Ao mesmo tempo, é nessa idade que a criança passa a localizar os sons lateralmente, aprende a reconhecer a voz da mãe e passa a demonstrar expressões simples como o “não” com a cabeça ou fazendo o “tchau” com as mãozinhas. Assim, ela entende e responde comandos básicos como “manda beijo” e “dá tchau”. 

4. De 1 a 2 anos de idade

Nessa idade, a criança passa por um intenso aprendizado e construção de vocabulário. O “mamãe” e o “papai” já são proferidos e entendidos completamente pelos pequenos, visto que essas duas figuras são muito presentes em seu dia a dia e estão em contato diariamente com a criança. 

Com o desenvolvimento de sua linguagem, ela passa a adquirir a capacidade de pronunciar o som de outras consoantes e, assim, novas palavras são adicionadas em seu vocabulário. 

Perto dos 18 meses de idade ela entra em uma fase de aprendizado intenso, que pode ser chamada de “explosão de vocabulário”. 

Nessa fase, a habilidade da criança de aprender novas palavras é muito rápida e ela consegue duplicar ou triplicar seu vocabulário dentro de alguns meses. Com isso, os pequenos diálogos se tornam mais comuns. 

Aqui, é natural que a criança fale muitas palavras errado. Afinal, ela ainda não domina o som de todas as consoantes. Por isso, nosso foco deve ser na quantidade de palavras que ela entende e que fazem parte do seu vocabulário, muito além de apenas verificar se o bebê fala errado ou não. 

5. De 2 a 3 anos de idade 

Este é um momento em que a aprendizagem de vocabulário da criança é continuada. Aqui, a criança expande mais ainda o seu vocabulário e chega a dominar cerca de 400 palavras. Com isso, ela consegue formar frases simples de mais ou menos 4 palavras e consegue até mesmo contar algumas histórias, se tiver a ajuda de um adulto. 

Além disso, ela já consegue reconhecer os sons vindos de todas as direções – abaixo, acima ou dos lados – e representa as atividades diárias, como o preparo do almoço, em suas brincadeiras. 

criança e seus pais

6. De 3 a 4 anos de idade

Com a expansão de seu vocabulário, as crianças dessa idade já dominam uma quantidade que gira em torno das 500 palavras no vocabulário.

Nessa fase do desenvolvimento da linguagem, as crianças já sabem como usar preposições – como o “para”, o “sem”, o “em cima” e o “atrás” – e usam elas para formular frases mais complexas no presente, no pretérito e no futuro. 

É possível manter diálogos com essas crianças sem grandes problemas e elas conseguem contar histórias com maior facilidade. Ainda assim, é normal encontrar alguns erros em sua fala, como a troca da vogal “R” pela vogal “L”. 

7. De 4 a 5 anos de idade

É chegado, enfim, o momento em que a criança está finalizando o seu desenvolvimento da linguagem e consegue contar histórias inteiras facilmente sem a ajuda de um adulto. Ainda, transmite essas histórias com completa noção de tempo e espaço.

Nessa fase, a criança já domina todos os fonemas da língua e consegue formar frases mais complexas. Na fala da criança, erros com a flexão de alguns verbos ainda podem ser comuns, porém, isso não atrapalha em nada a compreensão do que ela fala. 

“Qual é a idade certa para começar a falar?” 

Essa é a pergunta que muitos pais fazem e que pode preocupar muita gente. 

Agora que você já conhece a jornada do desenvolvimento da linguagem que a criança percorre, pode identificar em quais fases seus filhos se encontram. Mesmo assim, muita gente pode se preocupar ao perceber que as crianças ainda não apresentam indícios de desenvolvimento de linguagem da fase que é compatível com sua idade. 

A ajuda de um profissional de fonoaudiologia pode ser procurada se aos 2 anos de idade a criança ainda não dominar a pronúncia de sílabas simples, como o “pa”, o “ma” ou o “ba”, ou se os sons dessas sílabas são pouco inteligíveis em sua pronúncia. 

Além disso, aos 4 anos a criança já deve dominar a pronúncia de todos os sons e os fonemas da linguagem. Caso isso não aconteça, a ajuda de um profissional também pode ser útil. 

Nunca se esqueça que o ritmo de aprendizado de cada criança é variado e que ele depende principalmente dos estímulos que a criança recebe diariamente. Portanto, procure sempre estimular seus filhos com brincadeiras variadas, que possam expandir seus horizontes e lembre-se, converse sempre com eles!

E se quer expandir ainda mais a capacidade das crianças de se comunicarem, a leitura é essencial! Por isso, continue seus estudos em nosso blog lendo nossas dicas de livros que toda criança deve ler e descubra novos estímulos que contribuem para criar uma rotina de qualidade com os pequenos!

Para esse e mais posts do tipo, continue no Blog da Brandili! Esse é nosso espaço especial para quem ama crianças!

Avalie este post
Compartilhe:
Equipe Brandili

Autor: Jefferson Back

A Brandili é muito mais do que uma fábrica de roupas, é uma empresa que trabalha com amor, carinho e muita dedicação.

Deixe um comentário