Início » Brincadeiras e jogos » Brincadeiras ao ar livre: 10 sugestões para se divertir

Brincadeiras ao ar livre: 10 sugestões para se divertir

Com o surgimento de novas tecnologias, dispositivos móveis e jogos/mídias online, o tempo que as crianças – e os adultos! – passam em frente às telinhas aumenta cada vez mais.

No entanto, segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), reduzir o tempo no celular evita o sedentarismo, a obesidade infantil e os problemas para dormir.. Logo, é essencial pensar em formas alternativas de entreter e divertir os pequenos.

Então, se você gostaria de mostrar um pouco mais de como eram as brincadeiras antigamente, preparamos 10 clássicas que, definitivamente, você brincou quando era pequeno!

1. Esconde-esconde

Não poderíamos começar de outra forma! O esconde-esconde é uma brincadeira que fez parte da infância de muitas pessoas. Isso porque é um jogo simples que não precisa de muita coisa: apenas amigos e muita criatividade para se esconder.

Como brincar?

O jogo é separado da seguinte maneira: uma criança é escolhida para encontrar as outras que vão se esconder pela região em que a brincadeira está sendo realizada.

Para começar a partida, a criança que ficou com o papel de ‘encontrar’ deve realizar uma contagem (geralmente, de 15 segundos a 1 minuto) para as outras se esconderem – e não vale espiar, hein!

Após esse tempo, ela deve tentar encontrar todos os escondidos. O objetivo dos outros participantes é se esconder bem o suficiente para não serem encontrados e se salvarem tocando o local em que foi realizada a contagem.

2. Pega-pega

Outra brincadeira clássica da infância, o pega-pega tem que fazer parte da nossa lista, já que é uma das brincadeiras mais simples e divertidas de serem realizadas ao ar livre.

Como brincar?

Uma criança é a responsável por “pegar” os amigos enquanto eles tentam fugir. Assim que o pegador encostar em outro participante, o seu papel é transferido a ele.

Uma variação bem divertida do pega-pega é o pega-ajuda, também conhecido como mãe-corrente. Ao pegar um amigo que estava fugindo, as crianças precisarão dar as mãos – formando uma corrente – para capturar aquelas que ainda estão livres.

3. Pular corda

Uma brincadeira muito recomendada para as crianças! Simples, ela requer apenas de uma corda para trazer benefícios incríveis para a nossa saúde, disposição e bem-estar.

Como brincar?

A brincadeira pode ser feita sozinha ou com amigos. Para o primeiro caso, a corda deve ser menor, assim é possível rodá-la com facilidade.

Já para a outra versão, é necessário que a corda seja um pouco maior. Assim, duas crianças a giram simultaneamente enquanto uma pula.

Com essa atividade, a criança vai desenvolver habilidades motoras, tais como saltar com um ou dois pés, agachar, girar e se equilibrar.

4. Cabo de guerra

Aproveitamos o tópico para indicar outra brincadeira que utiliza a corda como elemento principal: o cabo de guerra.

Como brincar?

Faça uma marca no chão, amarre uma fita no meio da corda e separe as crianças em dois times que sejam parecidos em número de participantes, força e idade.

Depois de formar os times, coloque cada grupo de um lado da corda, guiando-se pelo meio definido pela fita. O objetivo da brincadeira é puxar os membros do time inimigo até a marca – o time que conseguir, ganha.

5. Queimada

É uma das brincadeiras que mais desenvolve a competitividade saudável nas crianças, além de estimular o seu pensamento rápido.

Como brincar?

Antes do jogo começar, as crianças devem ser separadas em dois grupos – cada time deve estar de um lado do campo. Um por vez, os participantes vão se revezando para arremessar a bola em direção a um participante do grupo oposto.

Se acertar, a pessoa foi ‘queimada’ e deve sair da partida. Entretanto, caso a criança segure a bola que lhe foi arremessada, será a vez do time dela atacar.

Assim, o jogo vai evoluindo por meio de eliminações até sobrarem somente dois participantes. É nesse momento que a competição realmente “pega fogo”.

6. Pega-bandeira

Outra brincadeira que deve ser realizada em times é o pega-bandeira! O jogo é simples, mas precisa de muita estratégia.

Como brincar?

É recomendado que a brincadeira seja realizada em uma quadra esportiva, pois as linhas ajudam na demarcação do local. Então, divida as crianças em duas equipes e posicione cada grupo em lados separados.

No ponto mais extremo de cada lado da quadra, posicione uma bandeira – que pode ser qualquer objeto, até mesmo um chinelo. O time que conseguir capturar a “bandeira” adversária e voltar para o seu lado, vence.

Contudo, não é tão fácil assim – caso você entre no campo adversário e um participante inimigo toque em você, precisará ficar parado no local até que alguém do seu time te salve (encostando em você).

Defender ou atacar? As crianças deverão analisar a melhor estratégia para capturar a bandeira!

7. Amarelinha

Simples e muito divertida, a amarelinha consiste em desenhar uma espécie de caminho no chão (utilize giz de lousa negra, pois sai com água) para que as crianças sigam.

Como brincar?

A brincadeira deve ser realizada em cima de uma marcação, então é necessário elaborá-la. Você pode desenhar os quadrados com a seguinte sequência: 1-1-1-2-1-2-1-céu.

Para jogar, a criança precisa soltar uma pedrinha e fazê-la ficar no primeiro quadrado – caso erre o lançamento, ela perde a vez.

Acertando o local, ela deve saltar para a casa seguinte, sem utilizar a casa da pedra. Quadrados únicos precisam de apenas um pé, já os quadrados duplos precisam dos dois.

Ao chegar no “céu” a criança precisa voltar, pegar a pedra sem tocar com o pé no chão e pular a casa.

Caso consiga, deve realizar o processo agora na segunda casa – e assim sucessivamente até “fechar” todas as casinhas. Aquele que completar o trajeto primeiro é o grande vencedor!

8. Cabra-cega

Uma brincadeira que envolve muitas risadas! A cabra-cega é recomendada para crianças um pouco maiores, pois envolve um desenvolvimento mais aguçados dos sentidos. Ela estimula o tato e a identificação dos amiguinhos a partir do toque.

Como brincar?

A cabra-cega (ou cobra-cega) é separada entre quem pega e quem foge. Porém, não é simples como o pega-pega.

Isso porque a criança precisará encontrar os amigos vendada – enquanto isso, eles correm, cutucam, fazem movimentos ao seu redor. Tudo com muita cautela, claro, pois se cabra-cega tocar em uma das crianças sem venda, ela será a próxima cabra-cega.

9. Guerra de bexiga

É a brincadeira certa para o verão porque envolve corrida, bexigas com água e muita diversão.

Como brincar?

A guerra de bexiga pode ser realizada em times ou até mesmo na modalidade “um contra o outro”. Para brincar, encha bexigas com água e separe a mesma quantidade para cada time (ou para cada criança).

Após o sinal, elas devem acertar as bexigas nos adversários. Quando acabar a munição de todos os participantes, ganha a criança que estiver mais seca!

Caso queira conhecer outras brincadeiras refrescantes, você pode conferir mais cinco ideias clicando aqui e acessando o nosso post!

10. Pipa

Se tem uma brincadeira perfeita para os ambientes externos, é a pipa. Até porque ela só acontece em dias com mais ventos. É fundamental escolher uma área que não tenha fios de alta tensão, árvores altas ou muita circulação de pessoas.

Como brincar?

Você precisará de uma pipa com bastante linha, um dia ensolarado e vento. Segure a sua pipa no alto e deixe que o vento leve-a pouco a pouco. Conforme ela for subindo, solte a linha para ela ir mais longe e mais alto.

Quando ela estiver no céu, você pode mexer a linha para realizar algumas manobras!

Quais são as vantagens de brincar ao ar livre?

De acordo com uma matéria publicada pela Revista Crescer, as brincadeiras ao ar livre estimulam músculos das pernas, dos braços e até mesmo do cérebro, como o cerebelo – área responsável pelas conexões entre os neurônios.

Isso faz com que habilidades como organização espacial, equilíbrio e outras competências motoras sejam desenvolvidas com maior facilidade.

Além desses fatores, Jean Piaget, em seu livro “Problemas de Psicologia Genética”, menciona que a criança aprende por estar em contato com o mundo exterior. Ou seja, a interação dos pequenos com o ar livre potencializa a sua educação e desenvolvimento em diversos aspectos.

Adicionando à questão, um estudo elaborado pela Universidade de Coimbra afirma que brincar no exterior impacta positivamente o envolvimento das crianças, especialmente em comparação com brincadeiras que ocorrem em áreas internas.

E aí, o que achou? Se esquecemos alguma brincadeira que fez parte da sua infância, comente aqui embaixo!

Para seguir descobrindo mais atividades para fazer com os pequenos sem envolver o celular e a TV, que tal conferir algumas atividades de alfabetização para reforçar o aprendizado em casa?

Lá, você vai encontrar dicas do que fazer com as crianças quando está chovendo, por exemplo, e elas não podem sair para brincar do lado de fora de casa. Acesse o post!

Avalie este post
Compartilhe:
Jefferson Back

Autor: Jefferson Back

Graduado em Publicidade e Propaganda pela Unisociesc Blumenau, atua no universo digital há quase dez anos. Pós-graduando em Neuromarketing e Brandsense pela Universidade do Vale do Itajaí (Univali), é fascinado pelo mundo da comunicação e comportamento humano.

Deixe um comentário