Início » Dicas » Meu filho faz xixi na cama, e agora? Saiba o que fazer!

Meu filho faz xixi na cama, e agora? Saiba o que fazer!

Não tem jeito: o xixi na cama é, realmente, um problema que acontece com todas as famílias. Esses pequenos acidentes são naturais dessa fase de desenvolvimento das crianças e, se você lembrar bem, com certeza já fez isso quando era mais novo, não é mesmo? 

O que pode causar um pouquinho de estresse em alguns papais e mamães – e nas crianças também – pode ser resolvido com um pouquinho de paciência, diálogo e empatia. Combinando esses três fatores, é possível educar a criança para deixar de molhar o colchão durante a noite e resolver o problema de uma vez por todas. 

Para as famílias que estão passando por esse episódio, criamos esse post que vai ser de grande ajuda. Aqui, você poderá entender o porquê do xixi na cama acontecer, além de encontrar dicas do que fazer nessas situações e alguns hábitos para ajudar a criança a superar esse desafio. Continue acompanhando a leitura e aprenda com a gente:

Por que o xixi na cama acontece? 

Cientificamente, o xixi na cama recebe o nome de enurese noturna. Para as crianças de até 5 anos de idade essa é uma condição completamente normal, afinal elas ainda estão aprendendo a entender as respostas que o seu corpo dá, como a vontade de fazer xixi. 

Após os 5 anos, a enurese noturna pode ser considerada uma condição a ser tratada se os episódios ocorrerem mais de 3 vezes ao mês. Mas não se preocupe: isso é completamente normal! Segundo a Sociedade Brasileira de Urologia, um número que varia entre 10% e 15% das crianças com até 7 anos de idade apresentam a enurese.

criança dormindo

No meio médico, o problema do xixi na cama é dividido em dois: a enurese noturna primária e a secundária. A primária é aquela que está relacionada a causas físicas, enquanto a secundária tem mais a ver com condições emocionais. Veja abaixo:

Causas físicas para o xixi na cama:

  • Herança genética: sim! Seu filho pode estar molhando o colchão porque seus pais também faziam isso quando eram pequenos – e isso é algo que muitos pais só descobrem que passaram em sua infância quando vivem os episódios com seus filhos. 
  • Bexiga menor (ou agindo como se fosse menor): Esse é um fator que poderá ser identificado por um urologista com exames laboratoriais. Se a criança tem dificuldades para segurar o xixi durante a noite, pode ser porque a sua bexiga não consegue segurar todo o líquido a noite toda e não vê saída senão deixar o xixi escapar.
  • Criança com menor controle fino: uma relação que os médicos vêm investigando nos últimos tempos é o fato de que crianças com a enurese noturna possuem a coordenação motora fina menos desenvolvida, portanto, esse também pode ser um fator. 

Aqui no blog, temos um post com atividades para desenvolver a coordenação motora fina das crianças, que tal fazer a leitura também? 

Causas emocionais do xixi na cama:

  • Separação dos pais: todos nós sabemos que a separação de um casal é muito dura de ser enfrentada pelas crianças, pois elas absorvem uma carga de estresse muito alta, muitas vezes se culpando pelo desentendimento dos pais. Isso pode gerar reflexos em suas condições físicas, como o xixi na cama, vômitos, perda de apetite e diarréia, entre outros. 
  • Nascimento de um irmãozinho: as crianças não gostam de grandes mudanças, pois elas geram inquietação nelas. Além do divórcio dos pais, uma outra situação bastante comum como gatilho para o xixi na cama é o nascimento de um irmão, que acaba transformando toda a dinâmica da casa e a forma com que o pequeno é tratado pelos pais, já que vai deixar de ser o caçula e terá que dividir seu espaço.
  • Outras grandes mudanças: mudar-se para uma nova cidade ou trocar de escola, por exemplo, são grandes mudanças que causam impactos na rotina da criança e que podem gerar os reflexos físicos em seu organismo, como o xixi na cama. 

Como lidar quando a criança fizer xixi na cama 

A reação dos pais ao xixi na cama impacta – e muito! – na forma com que o pequeno enfrenta o problema. Por isso, é importante que os pais prestem atenção em suas ações durante os episódios, para não constranger as crianças e deixá-las se sentindo mal por isso. Nossas dicas são:

É essencial conversar com a criança, acalmá-la, mostrar que isso é normal e que vocês vão juntos superar esse problema. Para isso, ofereça opções, como instruir que a criança chame os pais caso sinta a vontade de ir ao banheiro de noite ou deixar a luz do cômodo acesa sempre, para que o pequeno consiga encontrar seu caminho até lá durante a noite. 

Repreender o pequeno e dar broncas não irá resolver o problema e poderá, até mesmo, aumentar os níveis de estresse do pequeno, o que só piora a situação. O melhor é trabalhar a comunicação com afeto, mostrando que mesmo nessas situações difíceis, que geram incômodos, o seu amor pelo pequeno não muda, e está ali para ajudá-lo em qualquer momento.

Para entender mais sobre isso, acesse o nosso post Conversa de mãe: Você sabe o que é comunicação com afeto?. O texto foi escrito a partir de uma live que fizemos no Instagram da Brandili, com a jornalista Chris Flores e a psicanalista Elisama Santos.

Ter empatia

Empatia é colocar-se no lugar do outro e observar as coisas da ótica dele. Se você está se estressando com o colchão molhado, imagine para a criança. Esses episódios são piores para elas, pois observam que estão causando incômodos para os pais e isso tem impactos fortes em sua autoestima. 

Além disso, a vida social de uma criança com enurese noturna é prejudicada, já que ela não poderá passar a noite fora na casa dos amiguinhos ou participar de viagens da escola, por exemplo. 

Pense nesses pontos antes de repreender seu filho por fazer xixi na cama. No fim das contas, ele não tem culpa pelos vazamentos noturnos e também gostaria que os episódios de xixi na cama acabassem, tanto quanto você. 

Ser paciente 

Como tudo na vida, essa também é uma situação que o tempo resolve. Basta trabalhar o diálogo e a empatia que, com o passar dos dias, os episódios de xixi na cama vão diminuindo até não aparecerem mais. Até lá, você precisará ser paciente, trocar os lençóis, garantir uma capa impermeável para o colchão e colocá-lo ao sol sempre que necessário. Uma hora tudo isso vai passar, okay? 

Hábitos que alguns pais impacientes têm e que você deve evitar são: voltar o filho para as fraldas ou simplesmente trocá-lo ainda dormindo. Se você quer resolver o problema, nunca faça essas coisas! Elas podem ser o caminho rápido para conter a situação, mas que ao longo prazo apenas estenderão os episódios por muito mais tempo. 

Dicas para ajudar a criança a parar com o xixi na cama

Além da conversa, existem alguns hábitos que podem ser inseridos na rotina com o pequenos para tentar diminuir o xixi na cama e acabar com ele de uma vez por todas, olha só:

  • Diminuir o consumo de líquidos durante a noite: incentive que a criança beba mais líquidos durante o dia, já que a hidratação é ideal para sua saúde, e diminua o consumo na parte da noite. Assim você evita que o pequeno durma de bexiga cheia todas as noites.
  • Ir ao banheiro antes de dormir: também é importante criar o hábito de fazer xixi antes de se deitar, para evitar que o pequeno sinta a vontade de ir ao banheiro enquanto dorme.
  • Elogiar noites secas: o reforço positivo é bem importante para fazer a criança se sentir bem e superar essa situação. Portanto, a cada noite seca do seu filho você poderá reconhecer a sua conquista e elogiar a criança por ter conseguido esse feito.
  • Trabalhar com recompensas: além do reforço com elogios, uma outra técnica recomendada por psicólogos é a das recompensas. Para tanto, você pode criar um quadro de conquistas ou um caderninho da criança. A cada noite seca, o pequeno ganha uma estrela neste espaço. A cada 7 dias seguidos sem xixi na cama, por exemplo, o pequeno poderá ganhar uma recompensa maior, acordada entre vocês.

O que achou das dicas, acha que dá para colocá-las em prática? Depois dessa nossa conversa sobre xixi na cama, nós da Brandili esperamos que tenha ficado mais fácil para você enfrentar esse problema com sua família e, principalmente, ajudar seu filho a superá-lo! 

A nossa última recomendação é procurar a ajuda de um médico, seja um pediatra, urologista ou psicólogo, dependendo da situação. Se após os 5 anos de idade o seu filho enfrenta episódios de enurese noturna, a ajuda profissional poderá fazer uma grande diferença. 

Se gostou do post, você provavelmente vai gostar de conferir as outras dicas que temos aqui no blog. Que tal continuar sua leitura por aqui conferindo nosso artigo com dicas para ensinar as crianças a se vestirem sozinhas? Te esperamos por lá!

5/5 - (Total de avaliações: 2)
Compartilhe:
Equipe Brandili

Autor: Jefferson Back

A Brandili é muito mais do que uma fábrica de roupas, é uma empresa que trabalha com amor, carinho e muita dedicação.

Deixe um comentário