Início » Dicas » Moisés para bebê: o que é, como usar e principais tipos

Moisés para bebê: o que é, como usar e principais tipos

O moisés para bebê é um dos primeiros itens que as crianças usam. Principalmente porque, nos primeiros meses de vida, os pequenos dormem boa parte do dia. Logo, é importante contar com itens que tornem esse período o mais confortável possível.

Além do conforto e aconchego, o moisés pode proporcionar praticidade e versatilidade à rotina da mamãe e do papai. Porém, devido ao tamanho reduzido, esse acessório pode durar pouco tempo.

Se você quer saber se vale a pena investir em um moisés para o seu filho, continue a leitura! Neste post, vamos abordar tudo sobre o assunto.

O que é um moisés para bebê?

De maneira simplificada, é um mini berço ou uma cestinha. Em diversos casos, o moisés é usado como um item portátil e até em carrinhos para recém-nascido.

Ele permite que o bebê tenha mais conforto na hora de tirar um cochilo ou durante os passeios, sem falar na versatilidade de poder usar o acessório em diversas situações.

Existem diversos modelos de moisés. Alguns podem ser usados junto com o carrinho, outros têm alças para facilitar a mobilidade. Em opções com mais recursos, é possível adaptar a base para servir de berço ou para facilmente posicionar a estrutura ao lado da cama dos pais.

Quanto à versatilidade, dá para levar o item em passeios ou transportar o bebê entre diferentes locais. Independentemente da ocasião, o importante é que a criança fique confortável e segura. Há pequenos que se adaptam ao moisés e outros que não.

Veja também: Macacão infantil: conheça 7 modelos da Brandili

E o moisés para recém-nascido, é diferente?

O moisés para recém-nascido é o mesmo acessório que o tradicional. Em certos casos, o seu tamanho é reduzido. Isso pode ser um problema, já que os filhos crescem rápido e logo o mini berço pode ficar pequeno.

Dessa maneira, quem não quer atrapalhar a rotina do recém-nascido com a troca de itens precisa considerar o tempo de uso das compras programadas no enxoval.

Isto é, o moisés é perfeito para os primeiros meses de vida, mas pode cair em desuso em menos de um ano.

Bebê recém-nascido embrulhado em uma manta azul deita em um moisés

Qual é a origem do nome “moisés”?

A história por trás do nome da caminha do tipo moisés tem origem bíblica. Veio da figura que tem o mesmo nome, Moisés. Ele é o protagonista das passagens que relatam a libertação do povo hebreu.

Segundo a Bíblia, Moisés foi encontrado em um um cesto artesanal nas margens do rio Nilo. Por isso, o nome popular do berço infantil vem dessa passagem.

Atualmente, muitos fabricantes têm mudado o nome do acessório. Por vezes, ele é chamado de carrinho com Travel System, berço portátil, entre outros.

Por que ter um moisés?

Existem diversos motivos para usar um moisés para bebê. O principal deles é o conforto que o item vai proporcionar ao seu filho. Além disso, ele é um grande aliado dos papais e mamães que querem ficar ainda mais perto de seu recém-nascido.

Devido à versatilidade do acessório, o bebê pode acompanhá-los aonde for. Dependendo do modelo escolhido, é possível, por exemplo, deixá-lo do ladinho da cama.

Sem contar que, como a criança fica completamente deitada, os passeios ficarão mais confortáveis para ela.

Está gostando deste post? Veja a nossa seleção de brincadeiras que ajudam no desenvolvimento do bebê e passe um tempo de qualidade com a sua criança!

Ensaio fotográfico de bebê em um moisés

Por quanto tempo o bebê pode usar o moisés?

Em geral, o bebê usa o moisés apenas até os seis meses. Porém, esse período pode variar dependendo do ritmo de crescimento da criança. Ou seja, se ela ganhar peso/altura mais rápido, o acessório vai ficar pequeno mais cedo.

Por outro lado, caso seu filho tenha uma estatura menor, o mini berço será usado por mais tempo.

Tal período de uso se refere, principalmente, ao tamanho da criança. Por ser desenvolvido para recém-nascidos, o moisés costuma ser bem menor que um berço tradicional ou um carrinho comum. Por esse motivo, muitos papais e mamães acabam optando por não recorrer a ele.

Outro ponto de atenção é a segurança do seu filho. Afinal, o moisés é desenhado para crianças pequenas – que ficam a maior parte do tempo deitadas ou enroladinhas no cueiro.

A partir do momento que seu bebê já começa a sentar, a base do acessório pode ficar instável e aumentar o risco de acidentes.

Qual o melhor moisés para bebê?

A resposta para esta pergunta não é simples, pois ela que envolve muitos fatores: orçamento, material de preferência, quantidade de funcionalidades etc. Se você decidiu investir neste acessório, busque sempre aquele que tem o melhor custo-benefício de acordo com a sua realidade.

Para te ajudar nessa escolha, preparamos uma lista com os tipos mais conhecidos:

1. Moisés tradicional

O moisés tradicional engloba vários modelos existentes, desde aqueles fixos feitos em madeira até os bercinhos portáteis de transporte. Seus recursos podem incluir a possibilidade de acoplá-lo à cama até um toldo que vai proteger o bebê do sol.

Existem modelos que pesam menos de três quilos e suportam crianças de até 11 kg.

2. Carrinho com Travel System

Você já deve ter visto aqueles carrinhos de recém-nascido que têm um mini berço em cima. Esse é o Travel System (sistema de viagem), o qual consiste em um moisés que pode ser acoplado na estrutura para facilitar o transporte.

Em modelos mais caros, é possível manter a estrutura e ir trocando o “assento” para se adaptar a diversas faixas etárias do bebê.

Mãe passeia com o seu bebê em um carrinho coberto

3. Moisés com bebê conforto

O bebê conforto é a cadeirinha de carro indicada para recém-nascidos. Alguns modelos de moisés podem se transformar nesse assento automotivo, o que facilita o transporte e é bem versátil para passeios de carro.

Na hora de montar o enxoval, muitos papais e mamães podem ficar perdidos com o que comprar. Afinal, existem tantas possibilidades e móveis que é difícil saber quais realmente valem o investimento. Se você está em dúvida sobre a necessidade da poltrona de amamentação, acesse o nosso post e tire suas dúvidas sobre ela!

Como usar o moisés no dia a dia?

O moisés pode trazer muita praticidade para os papais e mamães. Ele pode ser usado de diversas formas e em várias ocasiões. Veja algumas das formas mais comuns de usá-lo e entenda se vale a pena para a sua rotina:

Acoplar à cama

Alguns modelos de moisés para bebê podem ser acoplados à cama do papai e da mamãe. Isso permite que eles fiquem mais perto da criança durante a noite.

Esse jeito de usá-lo é perfeito para crianças que têm o sono mais leve e acordam quando os pais saem do seu berço ou para quando elas estão doentinhas e mais carentes.

Transporte e passeios

Um grande ponto positivo do moisés é a mobilidade. Com ele, é possível carregar seu bebê por vários cômodos da casa ou levá-lo para passeios sem precisar acordá-lo.

Por esse motivo, o acessório costuma ser a primeira opção para quem valoriza a praticidade acima de tudo na hora de cuidar de um recém-nascido.

Hora da soneca

Há pouco tempo, fizemos um post sobre a importância da rotina do recém-nascido. Nele, mostramos que é fundamental que seu filho tenha momentos de soneca – que têm propósitos diferentes do sono da noite.

Com isso em mente, é bem legal saber que o moisés é perfeito para os cochilos, não é mesmo?

Viu só como esse item pode ser muito versátil?

Recapitulando: o moisés é um acessório muito útil para papais e mamães que querem mais praticidade na hora de cuidar dos bebês. Porém, é preciso levar em consideração o pouco tempo de uso que o mini berço terá e se o investimento vale a pena. Então, analise os pontos que levantamos neste conteúdo e decida o que faz mais sentido para a sua realidade.

Gostou das informações? Confira outros posts do nosso blog que podem te interessar:

– Roupa neutra para bebê: 4 dicas de modelos e cores unissex

– Exercícios de Kegel na gravidez: o que são e como fazer

– 9 brincadeiras para bebê que ajudam no seu desenvolvimento

Avalie este post
Compartilhe:
Jefferson Back

Autor: Jefferson Back

Graduado em Publicidade e Propaganda pela Unisociesc Blumenau, atua no universo digital há quase dez anos. Pós-graduando em Neuromarketing e Brandsense pela Universidade do Vale do Itajaí (Univali), é fascinado pelo mundo da comunicação e comportamento humano.

Deixe um comentário