Início » Saúde » Exercícios de Kegel na gravidez: o que são e como fazer

Exercícios de Kegel na gravidez: o que são e como fazer

Você já ouviu falar nos exercícios de Kegel?!

O americano Arnold Henry Kegel foi um médico ginecologista que inventou essa técnica que carrega o seu sobrenome. O método é tão importante que, atualmente, é considerado um tratamento não cirúrgico essencial ao bem-estar de homens e mulheres.

Pronta para descobrir todos os detalhes?

O que são os exercícios de Kegel?

São atividades físicas que ajudam no fortalecimento do assoalho pélvico – um grupo de ligamentos e músculos voluntários e involuntários que sustentam órgãos como útero, bexiga, intestino delgado e reto, além de canais como a uretra.

Eles podem ser feitos por homens e mulheres, idosos, jovens e até por gestantes!

Qual é a importância desses exercícios?

O método é importantíssimo e muito recomendado pelos médicos (principalmente para gestantes), pois ajuda a desenvolver as musculaturas citadas.

É válido mencionar que a técnica assemelha-se a um alongamento – atividade que, como a Mayo Clinic cita, pode trazer benefícios à saúde como:

  • Aprimorar as articulações para que elas atinjam toda amplitude de movimento;
  • Desenvolver a sua capacidade de realizar atividades diariamente;
  • Permitir que os músculos trabalhem com mais efetividade;
  • Aprimorar o desempenho em atividades físicas;
  • Aumentar o fluxo sanguíneo muscular;
  • Reduzir o risco de lesões.

Além dessas vantagens, os exercícios de Kegel também possuem benefícios específicos:

  • Reduzir vazamentos urinários ao levantar peso, espirrar, rir ou tossir, também chamada de Incontinência de Esforço;
  • Aprimorar a vontade excessiva de urinar – Incontinência de Urgência Urinária;
  • Evitar possíveis vazamentos fecais, conhecidos como Incontinência Fecal.

Grávidas podem fazer exercícios de Kegel?

Não só podem, como devem! Por ser uma técnica efetiva no desenvolvimento do assoalho pélvico, os exercícios de Kegel são muito recomendados às grávidas.

Isso porque tanto o parto quanto o excesso de peso podem influenciar no enfraquecimento muscular da pelve. Dessa forma, o conjunto de exercícios que fazem parte do método podem promover a recuperação dos músculos da região.

Entretanto, não é apenas após a gestação que essas atividades podem ser indicadas. Há médicos que as recomendam mesmo durante a gravidez – sempre com acompanhamento fisioterapêutico.

Os exercícios podem agir diretamente na prevenção de possíveis problemas relacionados à gestação, como a incontinência urinária.

Leia também – O que é puerpério, quanto tempo dura e quais os sintomas?

Quais os benefícios de fazer exercícios de Kegel na gravidez?

Sem dúvidas, as vantagens de realizar a técnica de Kegel na gestação são incríveis. Como mencionamos, existem diversos benefícios gerais do exercício. Porém, quando pensamos nas mamães grávidas, os ganhos podem ser ainda maiores.

Isso porque, de acordo com a Associação Americana de Gravidez (American Pregnancy Association), o método pode ajudar as mulheres a:

  • Diminuir casos de incontinência urinária (muito comum durante toda a gravidez);
  • Relaxar o assoalho pélvico – importantíssimo para o trabalho de parto;
  • Suportar o aumento do peso do bebê em crescimento;
  • Reduzir o desenvolvimento de hemorroidas;
  • Aliviar quadros de constipação intestinal;
  • Conter as chances de prolapso (doença provocada pela perda de sustentação da bexiga urinária, uretra, útero, intestino, reto e segmentos vaginais por conta da fragilidade dos músculos dessas regiões).

Veja também como a ansiedade pode afetar as mamães e 6 dicas para reduzir os sintomas.

Como as grávidas podem fazer exercícios de Kegel?

Antes de realizar qualquer tipo de contração, você precisa saber quais músculos devem ser trabalhados, certo?

Considerando essa informação, você pode identificá-los durante o xixi. Para isso, você terá que fazer uma breve interrupção no fluxo urinário, pois os músculos que interrompem o fluxo fazem parte da musculatura do assoalho pélvico.

Depois de identificar quais são, é hora de fazer os exercícios.

  1. O primeiro passo é contraí-los por períodos de 5 a 10 segundos, repetindo cerca de 100 vezes por dia – dividir em séries de 10 pode ser uma ótima opção.
  2. Durante a realização do exercício, evite puxar o estômago, pausar a respiração, mover as pernas ou contrair os glúteos e músculos abdominais. Lembre-se, o fortalecimento deve ser do músculo pélvico.
  3. Depois de aprender a movimentar apenas os músculos, não fique interrompendo a urina, pois pode aumentar as chances de infecção urinária
  4. Não exagere, pois você pode ter que se esforçar ao urinar ou durante os movimentos intestinais.

Para ficar mais visual, separamos um vídeo superexplicativo do canal “florescer mulher ginecologia” do Youtube. Confira:

Quando as grávidas podem fazer os exercícios de Kegel?

A técnica pode ser adaptada de acordo com a sua rotina.

Uma grande vantagem do método é que você pode realizar os exercícios discretamente e a qualquer momento: no trabalho, na aula, no trânsito ou onde quer que você esteja.

Realize uma série de contrações sempre que lembrar, assim você estará adiantando os resultados da prática – que podem surgir dentro de algumas semanas! Bacana, não é mesmo?

Gostou do conteúdo, mamãe? O que você acha de continuar navegando pelo Blog da Brandili? Por aqui, você pode aproveitar muitos outros assuntos que fazem parte do universo da gestação e maternidade!

5/5 - (Total de avaliações: 1)
Compartilhe:
Carla Bucci

Autor: Carla Bucci

Graduada em Jornalismo pela Universidade Regional de Blumenau (FURB), reside na cidade de Blumenau. É apaixonada por moda e pelo desenvolvimento de textos criativos. Para achar as melhores pautas do universo infantil, está sempre ligada nas redes sociais.

Deixe um comentário