Ansiedade na gravidez: 6 dicas para superar os sintomas

A ansiedade pode ser definida como a preocupação intensa e persistente e o medo de situações cotidianas. Os seus sintomas são frequência cardíaca elevada, respiração rápida, sudorese e sensação de cansaço.

Na gestação, diversas são as causas para tais sentimentos: o receio de não conseguir dar conta do bebê, o medo de possíveis complicações, a antecipação das dificuldades da maternidade e outros.

Nesses 9 meses, as mamães precisam batalhar diariamente com esses pensamentos negativos que podem aflorar a ansiedade em demasia, impedindo-as de curtir cada momento lindo, singular e precioso.

Se você está lidando com muitas preocupações e inquietações, nós, do Blog da Brandili, viemos te ajudar com 6 dicas para superar os sintomas da ansiedade na gravidez. Acompanhe a leitura!

1. Boas noite de sono são fundamentais

Dormir em média 8 horas seguidas todas as noites é uma prática essencial para diminuir os sentimentos de ansiedade durante o dia, fora que impacta positivamente diversos aspectos da saúde da mamãe e do bebê.

É nesse período que os tecidos do nosso corpo são reparados, facilitando a recuperação dos músculos, a cicatrização de feridas, o fortalecimento do sistema imune e ainda otimizando o metabolismo e a nossa produção de hormônios.

Para garantir uma noite bem dormida e todos esses benefícios fundamentais, recomendamos evitar assistir televisão ou ficar na frente das telas do computador e do celular, pois a luz artificial desses aparelhos desperta e atrapalha o sono.

2. Dedique tempo às preparações

Grande parte da ansiedade sentida durante a gravidez, principalmente das mamães de primeira viagem, está relacionada com o medo de não estar pronta para cuidar plenamente de um recém nascido.

Para amenizar isso, não há melhor solução do que dedicar bastante tempo às preparações do enxoval, do quartinho infantil e etc. Além de ocupar a mente e impedir momentos ruins de ociosidade, isso vai atuar no exato ponto do problema, fazendo com que você sinta-se mais preparada e segura.

Vamos montar um checklist e comprar tudo com bastante antecedência juntas? Esses são os conteúdos da Brandili que vão te ajudar nas preparações:

mulher grávida arrumando a mala maternidade

3. Aprenda técnicas relaxantes de respiração

Pode parecer simples demais, mas a respiração traz tudo que a ansiedade e o nosso bem-estar precisam para ficar sob controle: calma, equilíbrio e maior oxigenação dos músculos. Mas não estamos falando de qualquer respiração curta e rarefeita, claro.

O aprendizado de técnicas corretas de respiração é importantíssimo e vai ser valioso até na hora do próprio parto. A chamada ‘contagem de sete segundos’ é um exemplo: basta inspirar contando até quatro, segurar por 3 segundos e expirar contando até 7.

Caso não se sinta confortável ou não consiga aplicar a técnica em momentos de muita ansiedade, tente o método das narinas alternadas que trabalha melhor a concentração e o foco no momento presente. Como o nome indica, é só tampar levemente uma das narinas e respirar com cada uma alternadamente.

4. Pratique exercícios físicos

Durante a gestação e toda a vida, praticar exercícios é uma das formas mais potentes e eficazes de combater a ansiedade: esse hábito diminui o cortisol, o hormônio que gera sentimentos de estresse e preocupação.

Ah, e se exercitar ainda aumenta o nível dos neurotransmissores ligados ao nosso prazer e bem-estar, como a serotonina e a dopamina. Bem legal, né?

Pode parecer um sacrifício sacudir a poeira do corpo e abandonar a preguiça, mas é fato que vamos nos sentir bem melhor fisicamente e emocionalmente depois de uma volta de bicicleta, ida à academia, caminhada no bairro ou outra atividade.

Caso você não seja fã desses exercícios tradicionais, sugerimos testar a hidroginástica e esportes que tenham contato com a natureza, pois essas modalidades oferecem estímulos diferentes e não se parecem tanto com esforços físicos.

O pilates também é bem interessante para as mamães: esse é um método de condicionamento e reabilitação que incentiva atividades de força, flexibilidade e consciência, relaxando e fortalecendo todos os músculos.

No entanto, existe uma ressalva: sabemos bem que a disposição oscila muito durante a gravidez. Há momentos em que queremos fazer mil e uma coisas ao mesmo tempo e outros em que passar o dia inteiro no sofá parece a única opção.

Não é preciso (e nem recomendado) se forçar a praticar exercícios quando não está a fim, então tenha em mente que essa recomendação pode ser seguida somente quando você se sentir disposta.

Ah, e lembre-se de consultar o seu médico obstetra antes de começar a praticar qualquer tipo de exercício físico!

mulher grávida com a mão na barriga em uma pista de corrida

5. Aposte no Yoga e na meditação

Se houver um dia em que você está se sentindo ansiosa, mas não consegue encontrar a motivação para se exercitar, que tal tentar a meditação e a Yoga?

Essas práticas ajudam a deixar o corpo e a mente em equilíbrio somente com técnicas de relaxamento e respiração e séries de estiramento e equilíbrio, então será um momento bem pacífico sem atividades que demandam muito esforço físico.

A Yoga é capaz de trabalhar a circulação do sangue e trazer mais energia e disposição. Para praticar, você pode procurar aulas presenciais num estúdio especializado da sua cidade ou assistir vídeos-tutoriais no Youtube mesmo.

Leia também: É normal não sentir enjoo na gravidez? Descubra a verdade.

mulher grávida fazendo alongamento de yoga

6. Inclua alimentos calmantes na dieta

Todo mundo sabe que o suco de maracujá possui efeito tranquilizante, mas há outros alimentos que podem te ajudar a manter os níveis de ansiedade sob controle no dia a dia. E fique tranquila: como são 100% naturais, não oferecem riscos à saúde. Veja as opções listadas pelo Hospital Sírio-Libanês:

  • Alface: rica em folato e lactucina, substâncias que atuam como calmantes naturais;
  • Chá de camomila: contém lactonas e alfa bisabolol que têm efeito calmante;
  • Farelo de aveia e de trigo: são fontes de magnésio, mineral que possibilita maior relaxamento;
  • Abacate: rico em magnésio e beta sitosterol, substâncias que atuam na regulação do cortisol;
  • Frutas cítricas: laranja, kiwi, morango são ricas em ácido fólico, potássio e vitamina C, nutrientes que combatem estresse e cansaço ao diminuir o cortisol;
  • Banana: também tem magnésio e a sua vitamina B6 facilita a síntese de serotonina;
  • Nozes, amêndoas e castanhas-do-pará: têm magnésio, vitaminas do complexo B e triptofano que ajudam a diminuir o estresse, combater a depressão e trazer o sono.

tigelas com chá e flores

E então, gostou das nossas dicas? Esperamos ter ajudado a amenizar os sentimentos ansiosos e angustiantes que podem estar atrapalhando a sua gestação!

Mande este conteúdo para outras mamães que podem estar passando por isso e siga conferindo outros posts do nosso blog. Esses são alguns que podem te interessar:

Dieta pós-parto: o guia dos alimentos mais indicados;

Depressão pós-parto: causas, sintomas e como superar;

Entenda o pós-parto e as mudanças corporais e emocionais.

Escrito por Equipe Brandili

A Brandili é muito mais do que uma fábrica de roupas, é uma empresa que trabalha com amor, carinho e muita dedicação.

Comente!

Assuntos Relacionados