Experiências divertidas e simples: 5 ideias educativas

Sabia que os nossos filhos são cientistas ávidos por natureza? Desde bebês, querem experimentar tudo que o mundo tem a oferecer e testar suas possibilidades na prática, e é aí que os experimentos científicos entram.

Existem algumas atividades relacionadas a conceitos da ciência que divertem e despertam a curiosidade ao mesmo tempo que ensinam teoria aos pequenos, acredita? Neste post, o Blog da Brandili elaborou as melhores para você!

Para florescer os mini cientistas que existem nas crianças e eliminar a possibilidade do estresse infantil nas férias, continue a leitura e veja 5 experiências divertidas e simples para fazer em casa:

1. O que se dissolve na água?

Para começar, vamos ver uma ideia de experimento científico para as crianças menores que, como sabemos, são tão curiosas e ávidas por ver coisas novas quanto seus irmãos mais velhos. Para fazer essa experiência, são necessários dois copos com água, colheres, um pouco de açúcar e um pouco de areia.

O primeiro passo é pedir para a criança analisar os dois últimos materiais em copos separados, fazendo perguntas como “Você acha que são parecidos?” e “O que faz eles serem parecidos?”. Os pequenos sempre deduzem que são semelhantes, pois são feitos de grãos soltos e pequeninos.

O próximo passo é colocar um pouco de água no copo do açúcar, surpreendendo as crianças porque o material aparentemente desaparece como truque de mágica.

Depois, repita o processo no copo de areia e terá um filho bem confuso do porquê os dois, que acredita serem parecidos, reagiram de formas diferentes no líquido.

Essa é a hora de explicar a ciência por trás: o que aconteceu com o açúcar foi a dissolução, um processo que envolve um solvente (água) e um solúvel (os grãos de açúcar). Já com a areia, o processo se chama suspensão – como as suas partículas não podem ser dissolvidas assim, elas acabam só se espalhando pela água.

Enquanto está explicando isso, a areia vai se assentar no fundo do copo e você pode aproveitar a deixa para formular novas hipóteses com o pequeno, como “Por que será que ela sempre para no fundo?” e “O que será que acontece se colocarmos muito açúcar no copo?”.

Veja também: Como facilitar o processo de adaptação escolar?

copo de água na mão

2.

Antes de tudo, como essa experiência pode acabar em bagunça, recomendamos fazer na garagem ou no jardim – sempre tomando precauções em relação a uma possível insolação infantil. Vinagre, bicarbonato de sódio, funil, bexigas e uma garrafa plástica (pode ser tamanhos variados) é tudo que vocês precisam.

Para começar, encha ou peça para as crianças encherem as bexigas, pois elas precisam estar elásticas para evitar o risco de estourarem. Depois, use o funil para colocar o bicarbonato na bexiga e o vinagre na garrafa (numa proporção de 1 colher de bicarbonato para cada 100ml de vinagre) e posicione a bexiga com cuidado na boca da garrafa.

O pó do bicarbonato vai cair no vinagre e espumar bastante, enchendo a bexiga instantaneamente. Bem legal, né? A explicação por trás é que a reação química entre os dois componentes produz o gás carbônico que gera as bolhas.

menina enchendo bexiga de balão branca

3. Vamos aprender sobre densidade?

Mel, água, óleo, corante de alimentos e um pote é tudo que você precisa para ensinar densidade às crianças com essa experiência. Alguns objetos extra de diferentes densidades (como macarrão, borracha, chave, etc.) também podem ser usados. A premissa do experimento é que, ao misturar esses líquidos e itens no pote, as crianças poderão ver como o seu peso/densidade é diferente.

Só o corante é opcional, mas recomendamos usar pois há cores que estimulam o aprendizado infantil. Para começar, coloque mel e pergunte às crianças se parece pesado ou leve. Ao colocar água, as que responderam que o mel é pesado podem comprovar que acertaram, pois a substância fica embaixo da água.

Repita o mesmo com o óleo e elas vão perceber que ele é o mais leve, já que fica bem no topo do pote. Além de explicar o peso dos materiais, dá para ensinar as crianças que substâncias de densidades muito diferentes não se misturam.

A experiência continua com os objetos: pergunte quais elas acham que vão afundar e teste colocando-os na mistura do pote.

bolhas de óleo

4. Tinta invisível para mensagens secretas

Sim, é verdade: dá para fazer uma tinta invisível fascinante em casa de uma maneira super fácil e rápida! Para isso, prepare os materiais, que são suco de limão (siciliano, Taiti ou qualquer outro), pincéis, papel sulfite e secador de cabelo. As crianças devem usar o suco para desenhar ou escrever com o pincel no papel, só tomando cuidado para não encharcar e rasgar.

Viu? É tão fácil que dá para ser inserida na planilha de rotina das crianças no horário em que a mamãe tem que cozinhar e não tem como manter os pequenos entretidos. Olha só que legal: a mamãe prepara a limonada do almoço enquanto as crianças pegam o restinho da fruta para escrever a mensagem secreta do dia!

A revelação da mensagem invisível vem com a ajuda do secador de cabelo: com o calor e com o ar, o ácido cítrico do limão muda de cor e fica mais escuro, o que é o mesmo motivo pelo qual devemos evitar ir ao sol com resquícios da fruta na pele para evitar o aparecimento de manchas. Logo, faça essa experiência dentro de casa e se divirta com as crianças.

Ah, e outro benefício incrível dessa experiência é que, por colocar as crianças para escrever, estimula a evolução da sua coordenação motora!

limões cortados em rodela

5. Bolha de sabão que não estoura

Para finalizar o post com chave de ouro, separamos uma ideia excelente para incentivar a amizade entre as crianças. Para essa experiência, você precisa somente do líquido de bolha de sabão comum e uma luva de lã sintética. Peça para as crianças fazerem as bolhas normalmente e tentar pegá-las com a luva: as bolhas vão ser amortecidas e não vão estourar!

Isso acontece por conta da propriedade hidrofóbica da luva sintética: as suas moléculas/fibras de poliéster têm cadeias de baixa polaridade que não formam interações com a bolha, o que permite que ela só “pouse” sobre a mão. Em outras palavras, a bolha de sabão não molha a luva e perde a sua água, então permanece inteirinha.

Se tiver mais de uma criança em casa, sugerimos ter à disposição luvas de lã suficientes para todas – os pais sabem que nem sempre elas estão dispostas a esperar pacientemente a sua vez de brincar, né? Para evitar crianças brigando na hora da experiência, é bom que cada uma tenha a sua própria luva para se divertir à vontade.

criança brincando com bolha de sabão

Depois de tantas experiências, as crianças merecem um belo descanso. Para recarregar as baterias dos mini cientistas, junte-os no sofá, prepare um lanchinho saudável e dê play em um filme educativo e divertido na Netflix!

Escrito por Equipe Brandili

A Brandili é muito mais do que uma fábrica de roupas, é uma empresa que trabalha com amor, carinho e muita dedicação.

Comente!