Início » Maternidade » Gravidez aos 40 anos: entenda como é, os riscos e cuidados

Gravidez aos 40 anos: entenda como é, os riscos e cuidados

Depois de ler o nosso post que explica se há mesmo uma idade ideal para ter filhos, as leitoras do Blog da Brandili puderam entender que, apesar de todos os ‘mas’ que a decisão de retardar a gravidez traz, ela tem riscos e vantagens como qualquer outra.

Se o seu desejo é engravidar aos 40 anos pois é quando terá mais maturidade e uma vida profissional e financeira estável, não deixe que preconceitos e julgamentos mal informados te afastem de sua decisão.

Neste artigo, vamos te passar todas as informações médicas e psicológicas necessárias sobre as particularidades de ser mãe nessa idade: se é possível, como é, quais os riscos e quais os cuidados. Acompanhe a leitura!

A gravidez aos 40 anos é possível?

Para começar, vamos já tirar do caminho que sim, é possível engravidar aos 40 anos.

Como explica a Revista Mineira de Enfermagem, esse questionamento nasce do fato que a idade mais recomendada para ter filhos está entre os 20 e os 29 anos, sendo que o período entre os 35 aos 45 anos está associado com certas complicações perinatais (entenda nos próximos tópicos).

Isso acontece porque as células germinativas da mulher vão naturalmente se esgotando com o tempo e sofrem da ação de efeitos naturais durantes vários anos – mesmo com os ovários protegidos dentro da pélvis.

Os danos e redução no número de óvulos tornam-se mais evidentes aproximadamente aos 35 anos, que é o ‘limite’ para não ter complicações relacionadas com a idade.

Esses dados foram estudados e expostos pela Femina, a Revista da Federação Brasileira das Sociedades de Ginecologia e Obstetrícia.

No entanto, apesar das preocupações, o artigo em questão é finalizado com uma informação esperançosa para mulheres que decidiram retardar a gravidez – o motivo pelo qual dissemos acima que essa maternidade é possível.

Bom, a notícia é que as técnicas de reprodução assistida evoluíram grandemente e, hoje, têm permitido diminuir os problemas listados e tornar realidade o sonho da gravides tardia.

O método de fertilização in vitro é uma dessa técnicas: por meio de uma superovulação, a mulher fica com mais chances de ter um de seus óvulos fertilizados.

Há outro aspecto da gravidez aos 40 anos que precisamos pensar: o fato de que, além de menos óvulos, a mulher passa a ter óvulos de menor qualidade.

Por isso, outro avanço médico valioso nesse setor é o que permite a separação dos embriões com defeitos genéticos dos normais antes da transferência in vitro.

Diante de tudo isso, podemos inferir que não é altamente aconselhável por profissionais retardar o início da maternidade até depois dos 35 anos, mas atualmente temos meios que melhoram as chances de engravidar e previnem a gestação com um embrião geneticamente defeituosa, o que reduz os riscos de complicações durante a gravidez.

mão de uma mãe segurando a mão de um bebê recém nascido

Como é ser mãe aos 40?

Com o passar dos anos, mais e mais mulheres têm decidido engravidar mais tarde.

Ser mãe nunca é só flores com os julgamentos e expectativas inalcançáveis da sociedade, mas a decisão de retardar a gravidez traz benefícios como ter mais tempo para focar nos estudos e na construção de uma carreira empreendedora e ter mais oportunidades para curtir o casamento e a vida a dois.

Logo, precisamos encarar isso pelo viés de uma maternidade real: ser mãe aos 40 anos será uma experiência maravilhosa e desafiadora como qualquer outra, em que você pode se beneficiar de sua experiência e maturidade para lidar melhor com os pormenores da aventura como palpites alheios, riscos médicos, preocupações com o bem-estar da criança e questões financeiras.

Veja também – Empreendedorismo materno: apoie e entenda o conceito

Quais são os riscos de engravidar aos 40?

Em contrapartida com possíveis vantagens de engravidar aos 40, precisamos nos atentar ao lado negativo da decisão de atrasar o início da maternidade.

Para começar, as próprias chances de engravidar são afetadas: como cita um artigo da Fiocruz – Fundação Oswaldo Cruz, com 40 anos a mulher tem 50% de possibilidade de engravidar.

Esse número cai drasticamente para 1% aos 43 anos e, após os 45 anos, a gravidez a partir dos próprios óvulos é quase impossível.

Caso a fecundação do óvulo tenha sido em sucedida, precisamos considerar que pode ser uma gravidez de alto risco.

Isso acontece porque nessa idade, somos todas mais propensas a doenças que complicam a gestação como diabetes, hipertensão, obesidade, doenças da tireoide etc.

Para o bebê, a gravidez aos 40 traz riscos como uma probabilidade maior de alterações cromossômicas estruturais ou numéricas que são responsáveis por causar a síndrome de Down, por exemplo.

A gestação nessa idade ainda apresenta riscos maiores de parto prematuro, gestações múltiplas, anomalias placentárias, natimortalidade e o crescimento restrito intrauterino.

A análise das possibilidades de desenvolver algum desses fatores e das medidas a serem tomadas para evitá-las precisam ser discutidas previamente com um médico de confiança.

mulher grávida fazendo exames de ultrassom

Quais os cuidados necessários numa gravidez aos 40?

As recomendações dos médicos da Fiocruz envolvem, inicialmente, fazer uma consulta periconcepcional e se programar bem.

Caso tenha qualquer condição médica pré-existente, garanta que ela será discutida na consulta.

Além disso, recomenda-se tomar ácido fólico três meses antes da gravidez para prevenir defeitos congênitos no bebê.

O pré-natal deve ser iniciado o mais cedo possível! Esse processo envolverá a procura por testes que pode fazer para identificar possíveis complicações.

Atualmente, o exame de Hormônio Antimülleriano feito em conjunto com uma ultrassonografia transvaginal, é considerado o melhor método de avaliação da reserva ovariana – mesmo não sendo 100% confiável.

Converse com o seu médico e analise as melhores formas de estudar as possibilidades de uma gravidez aos ou após os 40 anos e garanta que estará com um profissional especialista durante toda a gestação, atuando tanto na prevenção quanto no diagnóstico precoce de intercorrências.

Nós, do Blog da Brandili, esperamos ter te ajudado a entender de forma esclarecida, embasada e humanizada a gravidez aos 40 anos!

Confira a seguir outros posts que podem ser do seu interesse:

5/5 - (Total de avaliações: 1)
Compartilhe:
Carla Bucci

Autor: Carla Bucci

Graduada em Jornalismo pela Universidade Regional de Blumenau (FURB), reside na cidade de Blumenau. É apaixonada por moda e pelo desenvolvimento de textos criativos. Para achar as melhores pautas do universo infantil, está sempre ligada nas redes sociais.

Deixe um comentário