Empreendedorismo materno: apoie e entenda o conceito

Nos tempos modernos, em que há infinitas oportunidades de negócios autônomos e remotos, mais e mais mulheres estão buscando empreender para passar mais tempo com os filhos.

E o que isso significa? Bom, “empreendedorismo” nada mais é do que o ato de identificar problemas/oportunidades e investir recursos na criação de soluções positivas, tanto para si quanto para a sociedade. Ou seja, conceber e desenvolver o seu próprio trabalho!

Apesar do discurso sedutor que costuma vir acompanhado do empreendedorismo materno, todas sabemos que trabalhar e ser mãe não é nada fácil, não é mesmo? Para inspirar um debate honesto sobre o assunto, nós, do Blog da Brandili, preparamos este post com dados sobre a realidade, as dificuldades e as vantagens da empreitada.

Para começar, vamos debater a principal questão do empreendedorismo materno:

Como ser mãe e ser empreendedora?

Apesar de oferecer diversos benefícios (veja no próximo tópico), essa é uma pergunta que requer uma resposta 100% honesta sobre os seus empecilhos. Afinal, antes de decidir ser mãe empreendedora, você precisa saber que as dificuldades da empreitada envolvem mais que somente conciliar a maternidade e o trabalho – confira a realidade de como é ser uma mãe empreendedora!

  • O trabalho não é menor

Ainda mais se decidir criar o seu próprio negócio! É importante levar em consideração que você já trabalha integralmente como mãe e a demanda do empreendimento será a mesma de um trabalho tradicional, com diversas exigências, prazos e questões que geram dor de cabeça para serem resolvidas.

Com essa consciência, propósito e organização, as chances de se frustrar com a modalidade de trabalho em questão diminuem consideravelmente e você tem mais chances de conseguir se adequar adaptar.

Veja também: Mãe não pode ficar doente? Um papo sobre autocuidado

  • Cuidado com o planejamento

Ser mãe e empreendedora parece ser uma tarefa que exige 8 braços: precisam haver mãos para cuidar, alimentar, vestir e brincar com as crianças e outras para escrever, administrar, produzir e movimentar todo um negócio profissional. Por isso, uma grande dificuldade do empreendedorismo materno é saber como planejar o dia a dia.

O planejamento precisa separar cuidadosamente os momentos de trabalho dos momentos em família, pois esses são dois fatores que não devem ser misturados com frequência.

As crianças se sentirão deixadas de lado se você sempre ficar no computador enquanto estiver com elas e o trabalho será prejudicado com as interferências, então os momentos precisam ser bem definidos.

  • O apoio externo faz toda a diferença

Você sabia que o desenvolvimento de uma depressão pós-parto está intimamente ligado com a falta de apoio familiar? E que a nova demanda de obrigações e afazeres que o empreendimento materno traz – aliada com as mudanças drásticas hormonais e psicológicas – pode ressaltar os sentimentos de esgotamento e solidão de uma mulher?

Por esses motivos, é fundamental que você possa contar com o apoio de seu parceiro e comunidade próxima para iniciar o seu próprio empreendimento. A questão não é que as mamães não conseguem fazer tudo sozinhas (pois sabemos que conseguem), e sim que a ajuda externa torna o processo bem mais tranquilo.

  • Autoconfiança e credibilidade externa

Infelizmente, a credibilidade social destinada às mulheres que empreendem ainda é muito baixa. Essa confiança é ainda menor quando estamos falando de mães – pouquíssimas oportunidades aparecem, enquanto as críticas são abundantes. Isso é um problema dos grandes, pois pode chegar a afetar a nossa própria autoconfiança.

No processo de criação e execução do seu empreendimento, é essencial que você mantenha a crença nas suas habilidades e capacidades independente das opiniões misóginas que inevitavelmente vão surgir.

Para te ajudar com isso, temos um post sobre maternidade real que desconstrói os mitos sobre a maternidade que pesam a consciência das mulheres injustamente.

mulher falando ao telefone ne cozinha e irmão segurando o bebê

Por que tantas mães desejam empreender?

Diante do reconhecimento de algumas das várias dificuldades que o empreendedorismo materno traz, é inevitável o aparecimento dessa pergunta. Bom, a resposta é que, para a realidade de muitas mulheres, os benefícios dessa empreitada superam as dificuldades e cumprem um papel transformador em suas vidas. Veja quais são eles:

  • Rotina flexível

O empreendedorismo materno costuma envolver a criação de um negócio próprio, o que oferece a grande vantagem de ser a sua própria chefe. Isso significa que você pode personalizar os seus horários conforme as necessidades surgem, um fator essencial para a vida com bebês e crianças em casa.

  • Participação ativa em casa

Como você pode criar um dia a dia de trabalho que se adequa aos horários das crianças, fica bem mais fácil levá-las na escolinha, buscar para o almoço, levar ao médico e fazer outros afazeres pontuais que não seriam possíveis numa rotina estagnada.

Além disso, se estiver trabalhando em casa, poderá passar os intervalos brincando e curtindo os pequenos, que sentirão bem menos a volta ao trabalho das mamães.

  • Renda própria

Outra vantagem incrível que vem com a criação de um empreendimento é a conquista de uma fonte de renda própria. Mesmo que não seja uma necessidade, a independência financeira é transformadora e oferece muito mais liberdade, segurança e tranquilidade a uma mamãe.

  • Conquista de uma vida além da família

A família é o núcleo e estrutura de uma mãe, mas ela não precisa ocupar toda a sua rotina. Na verdade, perder o controle das rédeas que lideram a sua vida pode ser incrivelmente prejudicial para o senso de valor próprio de uma mulher, então o fato de que um empreendedorismo oferece atividades que são alheias aos afazeres da família é bem importante nesse cenário.

E aí, gostou das possibilidades vantajosas que o empreendedorismo materno traz?

Saiba que, se decidir por implantar as ideias, existem órgãos especializados na área que estão prontos para oferecer aulas, cursos e dicas valiosas às mamães, como a Sociedade Brasileira de Empreendedorismo Feminino e, claro, o nosso Blog. Ou seja, você não estará sozinha!

mulher sorrindo de frente para um notebook

Como começar um empreendedorismo materno?

A resposta é bem simples: começar. Esse papo já é tão típico do setor de empreendedorismo que pode parecer batido, porém, é a mais pura verdade. Mesmo com todos os desafios, se você realmente deseja ter o seu próprio negócio, a maternidade não deve ser – e não é! – um empecilho para a conquista dos seus sonhos.

Por isso, que tal partir para a análise das possibilidades de empreendimentos desde já? A nossa dica é começar por uma área que já domina e gosta de praticar, pois, independente da possibilidade e/ou velocidade do aparecimento dos resultados lucrativos, você terá curtido o processo de execução.

As oportunidades de negócio que são infinitas: consultoria financeira, tradução, revenda de produtos (Empreenda com a Brandili!), confeitaria e etc.

Se quiser ver mais alternativas, temos um post com 20 ideias para mães empreenderem trabalhando em casa que é de grande ajuda para que todas as mulheres consigam encontrar o seu nicho.

Mas, independente se decidir ou não participar do movimento de empreendimento materno, recomendamos a leitura do nosso conteúdo sobre como relaxar a mente – todas as mamães se beneficiam de uma boa dose de autocuidado em meio aos estresses e afazeres do dia a dia!

Escrito por Equipe Brandili

A Brandili é muito mais do que uma fábrica de roupas, é uma empresa que trabalha com amor, carinho e muita dedicação.

Comente!

Assuntos Relacionados