Adaptação escolar: 5 dicas para facilitar o processo

O primeiro ingresso na escola, a volta às aulas, a troca de turmas e a mudança de colégio são todas caracterizadas como atividades que requerem uma grande adaptação por parte dos pequenos, e o período de adaptação escolar é o principal responsável por tornar essas mudanças mais tranquilas.

Neste post, o Blog da Brandili separou algumas dicas incríveis para facilitar esse essencial processo de adaptação escolar tanto para as crianças quanto para as mamães e papais preocupados. Acompanhe a leitura!

O que é adaptação escolar?

A adaptação escolar é o processo de familiarização da criança com novidades no âmbito escolar, sejam elas o ingresso ou a troca de colégio, uma nova professora, nova turma ou até mesmo um novo nível. Essas mudanças, apesar de parecerem bruscas, são naturais e precisam acontecer para formar amizades e, claro adquirir conhecimentos.

O problema é que, frequentemente, mudar de rotina acaba inspirando sentimentos de vulnerabilidade e ansiedade nos pequenos, o que é uma causa de grande preocupação para as mamães – é para minimizar tanto esses sentimentos ruins das crianças quanto dos pais que as dicas de adaptação escolar entram!

Dicas para facilitar a adaptação escolar

As dicas para facilitar a adaptação escolar devem ser pensadas por pais e educadores para aliviar a tensão que as mudanças e contextos diferentes costumam causar nos pequenos. Elas podem envolver algumas práticas novas, mas também a correção de alguns comportamentos parentais que frequentemente contribuem para a rejeição da escolinha. Confira:

1. Estabeleça uma rotina antes

A rotina é o principal guia dos dias dos pequenos, então é essencial manter uma consistência mesmo com a mudança que está chegando. Algumas semanas antes do dia da volta às aulas, os pais podem acostumar a criança a dormir cedo e acordar no próprio horário de início da classe, além de incluí-la na compra e escolha do uniforme e na arrumação da mochila.

Fazer isso com os pais sem a pressão da obrigação que vem no dia da mudança em si faz com que os pequenos associem essas atividades à segurança, familiaridade e conforto. Quando chegar a hora de realmente acordar no horário das aulas, vestir o uniforme e preparar o material, eles já estarão acostumados e terão uma adaptação a menos para lidar.

Veja como criar uma planilha de rotina para os filhos!

criança escovando os dentes

2. Apresentar a mudança gradualmente

Outra dica para fazer antes das aulas começaram! Neste período, você pode começar a conversar com a criança sobre como será a escola, falar o nome da professora e dos futuros coleguinhas, mostrar uma foto da turma (se tiver) e quem sabe até fazer um tour na nova sala de aula, apontando todos os aspectos e possibilidades legais do espaço.

Além disso, simular alguns cenários pode ajudar a deixar o pequeno ou pequena mais tranquilo. Por exemplo “se algum coleguinha perguntar da onde você vem, você pode falar a cidade e depois contar quais animais legais que tinham por lá”, ou então “se encontrar um colega com uma mochila do mesmo personagem da sua, comece uma conversa sobre o desenho!”.

Essas pequenas adaptações que apresentam a mudança escolar de forma gradual também ajudam a tornar a ideia e o ambiente de uma nova escola/turma bem mais familiar e leve, já que você tira o elemento de surpresa da situação e mostra como a realidade não é nenhum bicho papão.

Dica extra: caso conheça alguma mamãe da turma, vocês podem combinar um dia de brincadeiras refrescantes nas férias para as crianças já se conhecerem e formarem uma amizade!

mulher ensinando atividade para criança

3. Cuidado com as despedidas

A ‘hora de dar tchau’ tem uma importância crucial para a percepção da criança da nova escola. Se a mamãe ou o papai seguram o abraço por muito tempo, falam “Estamos tristes que você está indo embora”, demonstram receio ou derrubam lágrimas, os pequenos vão perder grande parte da confiança que têm no ambiente e nos educadores de lá.

Especialmente para as mamães de primeira viagem, sabemos que pode ser bem difícil ver o filhinho sair do ninho e dar os passos iniciais de sua independência, mas demonstrar a sua preocupação vai atrasar o processo mais que essencial de adaptação escolar.

Por isso, o ideal é lidar com a despedida com positividade e esperança, falando “Boa sorte nessa nova aventura!” e deixando claro que a criança não está deixando nada para trás, e sim caminhando na direção de novos amigos, brincadeiras e aprendizados.

4. Pergunte como foi o dia na escola

Todos os dias, após a escola, é muito bom que os pais conversem com a criança de forma aberta e positiva sobre como foi a experiência. Vocês podem perguntar coisas como “O que te fez rir muito hoje?”, “Com quem você se sentou na hora do lanche?”, “Se você fosse professor(a) amanhã, o que faria?” e “O que mais gostou de aprender?”.

Esses diálogos ajudam a criança a aumentar o seu interesse pela escola, pois estarão ansiosas para compartilhar as experiências legais que tiveram e receber a validação da mamãe e do papai. Mas, por outro lado, caso os seus dias estejam difíceis, é preciso que o pequeno saiba que pode contar o que houve nesse momento aberto de conversa.

Preste atenção em respostas evasivas, desinteressadas ou na recusa de entregar qualquer reposta: esses podem ser sinais de que algo ruim aconteceu. Nesse momento, é essencial que a conversa seja natural e tranquila. Não force a criança a contar o que aconteceu e procure não repreender, pois ela pode passar a evitar a honestidade na conversa por medo.

mulher e criança com mochila amarela indo para escola

5. Não associe a escola a algo ruim

Por último, depois que a criança já estiver frequentando as aulas com certa tranquilidade, é essencial que os pais mantenham a visão positiva da escola. Frases como “Se continuar fazendo birra, vou te deixar na escola” ou “vai ter que acordar cedo no fim de semana se não fizer a lição” fazem com que os pequenos associem essas atividades a algo ruim.

Depois, eles vão passar a detestar acordar de manhã e ir à escola, regredindo no processo de adaptação escolar. Por isso, busque não fazer correções de comportamento associando as punições a aspectos necessários e positivos do dia a dia da criança e sempre reforce a importância e as vantagens do período na escola.

crianças sorrindo fazendo atividades em sala de aula

E então, gostou das nossas dicas? Desejamos uma excelente experiência de volta às aulas para você e seu filhote!

Se quiser continuar lendo conteúdos incríveis sobre a maternidade e a vida com as crianças, que tal ver também o nosso post sobre coordenação motora infantil? Com ele, você vai aprender todos os tipos de coordenação existentes e como estimular cada um nas crianças, potencializando o seu aprendizado na escola e em casa. Confira!

Escrito por Equipe Brandili

A Brandili é muito mais do que uma fábrica de roupas, é uma empresa que trabalha com amor, carinho e muita dedicação.

Comente!