Início » Maternidade » O que é mãe do corpo? Entenda os sintomas e saiba mais

O que é mãe do corpo? Entenda os sintomas e saiba mais

A gravidez é um período muito especial na vida da mulher. Durante os nove meses de gestação, o organismo da mãe é submetido a muitas mudanças, tanto físicas quanto psicológicas.

As alterações podem ser tão intensas que, em alguns casos, as sensações continuam mesmo depois do período gestacional.

Segundo um estudo publicado no Journal of Women’s Health, aproximadamente 40% das mulheres que participaram do teste sentiram chutes e empurrões em seu corpo tempos depois do parto.

É isso mesmo. Quase metade das mães sentiram a presença do filho no ventre – mesmo depois de darem à luz!

Você deve estar se perguntando: Como isso é possível? A Brandili te explica! Saiba tudo sobre a condição chamada de “mãe do corpo”.

O que é “mãe do corpo”?

Mãe do corpo é uma expressão popular muito utilizada no Norte e no Nordeste do Brasil. O termo se refere à lenda da criatura que entra no corpo da mulher à procura do bebê que acabou de nascer.

Entretanto, também é uma condição médica bastante conhecida! Então, o que acha de começarmos pela ciência? Vamos lá?!

Mulher grávida com as mãos na barriga

O que a ciência diz sobre a mãe do corpo?

Apesar de ser um folclore em algumas regiões, a mãe do corpo é uma condição real do organismo. Ou seja, existe uma explicação científica para a circunstância.

Como já sabemos, a gravidez é responsável por alterar bastante o corpo feminino, certo? Logo nas primeiras semanas de gestação, as adaptações do organismo já começam a ser feitas, tudo para possibilitar o crescimento do bebê com espaço e conforto.

Dessa forma, os órgãos da mãe são movidos pouco a pouco – até serem comprimidos nos estágios finais da gestação.

Assim, após dar à luz, o útero começa o processo de voltar ao seu tamanho prévio à gravidez. De acordo com uma matéria publicada pela Revista Abril, o órgão responsável por acomodar o bebê pode aumentar até 11 vezes o seu volume.

Consequentemente, durante a redução do ventre, os outros órgãos também se realocam. Ou seja, a movimentação interna causa a sensação de que existe algo dentro.

Se conversarmos com uma mamãe recente, é possível que ela diga que o corpo está “solto”. Essa sensação é totalmente normal!

A realocação não ocorre de um dia para o outro, então pode levar tempo para que o espaço uterino – que antes era ocupado pelo bebê – volte ao normal.

Foto close up de mão segurando um ultrassom

Quais são os sintomas da mãe do corpo?

Os sintomas da mãe do corpo são, basicamente, as apresentações tradicionais vistas no pós-parto. Afinal, essa própria condição é um dos sinais de que o organismo da mamãe está voltando ao seu funcionamento normal. Veja quais fatores estão associados:

  • Estrias;
  • Cólicas;
  • Acúmulo de gases e prisão de ventre;
  • Flacidez e inchaço (que diminuirão com o tempo);
  • Corrimento vaginal (é normal até o primeiro mês depois do parto);
  • Menstruação (o fim da ovulação costuma ser no sexto mês, tempo em que a menstruação pode voltar);
  • Inchaço nos pés (eles podem aumentar de tamanho definitivamente!).

Quanto tempo demora para o corpo voltar ao normal?

O primeiro sintoma de que o útero está voltando ao normal é próximo ao terceiro dia. Segundo o ginecologista e obstetra Alberto Guimarães em uma entrevista para a Revista Crescer, a amamentação é uma das responsáveis pela liberação de ocitocina.

O hormônio faz com que a mulher sinta cólicas nos primeiros dias de pós-parto, mas essa reação nada mais é do que o útero se contraindo com o intuito de voltar ao seu tamanho regular.

Normalmente, o prazo estipulado para a normalização do útero é de 6 semanas. Logo no primeiro dia pós-parto, o órgão se posiciona próximo à cicatriz umbilical. Depois de 10 dias, o útero estará na sínfise púbica – região acima do osso púbico.

Mãe e pai segurando tênis de bebê

É normal que as mulheres apresentem sangramento nas três primeiras semanas de pós-parto, pois a cicatriz da inserção placentária apresenta fluxo contínuo de líquidos durante o período.

As primeiras vazões são bem avermelhadas e vão clareando até serem descontinuadas.

Resumindo, não se preocupe, mamãe. Toda gravidez vem acompanhada de sintomas e resultados extraordinários no nosso corpo, mas tudo faz parte da magia desse momento.

No entanto, caso esteja se sentindo desconfortável, não hesite em consultar o seu médico.

Qual é a lenda da mãe do corpo?

Na história, a mãe do corpo está em uma busca incansável para encontrar a criança. Assim, ela se movimenta constantemente dentro útero da mãe – fazendo com que ela sinta movimentos semelhantes aos que os pequenos faziam na durante a gestação.

Assim, a mãe do corpo é a responsável por cutucar, chutar, puxar e andar dentro do útero da mulher.

Foto das mãos de mãe e pai segurando a barriga da mãe com carinho

Então, mesmo com o filho no colo, a mãe pode ter a impressão de que o filho ainda está dentro do ventre. Contudo, essas sensações são somente a mãe do corpo vagando pelo seu organismo tentando achar o bebê.

Tranquilizando a mãe do corpo

A mãe do corpo é levada tão a sério que, em algumas regiões do Brasil, logo após o nascimento do bebê, a mãe passa por um ritual para “tranquilizar” o espírito.

Nesse processo, utiliza-se a placenta – que sai durante o parto – como uma forma de proteção. O órgão é posicionado sobre o abdômen da mãe para que seja feita uma massagem com óleo de andiroba.

Durante a sessão, são ditas palavras com um único propósito: acalmar a mãe do corpo. Após todo o processo, normalmente, os resultados são positivos.

As mulheres que passam pelo método tendem a ter um pós-parto tranquilo, sem os efeitos causados pela mãe do corpo.

Amarrando a mãe do corpo

Em um artigo publicado no Periódico Horizontes Antropológicos, os métodos de proteção não param por aí. Para evitar a ação da mãe do corpo, alguns povos indígenas utilizam faixas de pano para comprimir o ventre das mulheres.

Assim, o corpo estranho não será capaz de se movimentar para procurar o bebê.

Durante todo o procedimento de proteção e amarração, tanto a mãe quanto o bebê banham-se em águas mornas e apenas dentro da própria casa. Tudo para impedir a invasão do ser invisível.

Maternidade é com a Brandili

Gostou de saber mais sobre as características científicas e históricas da mãe do corpo? É sempre um prazer trazer soluções e assuntos interessantes para vocês!

Então, não perca a oportunidade de aprender ainda mais. Aqui no Blog da Brandili, você pode conferir diversos tópicos que vão desde o mundo infantil até os cuidados essenciais da maternidade!

3.4/5 - (Total de avaliações: 5)
Compartilhe:
Equipe Brandili

Autor: Brandili

A Brandili é muito mais do que uma fábrica de roupas, é uma empresa que trabalha com amor, carinho e muita dedicação.

Deixe um comentário