Início » Saúde » Criança com olheiras: entenda se é normal e o que fazer

Criança com olheiras: entenda se é normal e o que fazer

Seu filho está com manchas escuras ao redor dos olhos? Venha saber mais detalhes sobre olheiras infantis!

Já vamos adiantando: não precisa se preocupar, pois ela não é categorizada como um problema de saúde. Entretanto, a condição pode ser um sintoma de outras patologias.

Como o amor pela criança é a essência da Brandili, convidamos você para saber um pouco mais sobre os detalhes relacionados às crianças com olheiras. Vamos entender juntos?

O que são as olheiras?

Antes de entender como elas pode atingir os pequeninos, vale entender um pouco mais sobre a definição do condição, certo?

criança sorrindo e abraçando um ursinho coala de pelúcia

Segundo a Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), as olheiras são caracterizadas pelo escurecimento da região em torno dos olhos. De acordo com a comunidade científica, não há estatísticas muito definidas sobre o problema, mas sabe-se que elas são bem comuns.

A SBD também menciona que as olheiras podem aparecer em todas as fases da vida de homens e mulheres – ou seja, pode se manifestar até mesmo nas crianças.

Então, se o seu filho está com pequenas manchas ao redor dos olhos, definitivamente ele não é o único. Devido à recorrência da condição, fica mais fácil entender como elas funcionam e como tratá-las.

Quais são os tipos de olheiras?

A pigmentação ao redor dos olhos pode ser classificada em quatro tipos:

  • Pigmentada – geralmente possui tonalidades de marrom-escuro;
  • Vascular – a cor pode variar entre vermelho, roxo ou azul;
  • Estrutural – parece com a cor da pele da pessoa;
  • Mista – combina dois ou três dos tipos de olheiras.

Vale mencionar que cada uma delas pode ser associada a diferentes condições. Portanto, vamos saber mais sobre a relação das manchas oculares com a saúde.

Já que estamos falando de possíveis condições que atingem a região ocular, você pode saber como identificar e quais são os sintomas do problema de vista infantil.

Quais as doenças que causam olheiras?

Normalmente, relacionamos as olheiras às noites mal dormidas, certo?! Portanto, elas são sinônimos de cansaço.

criança tapando a boca com a mão abraçando um urso

Entretanto, como uma criança – que apaga na hora do soninho – ainda pode ficar cansada? Ou mesmo demonstrar sinais de exaustão?!

Então, a hiperpigmentação periocular não está relacionada apenas a essa condição. Isso quer dizer que uma criança pode apresentar olheiras, mas estar cheia de energia e disposição.

Há outros fatores associados, veja só:

Causas hereditárias

Um estudo publicado em 1969 revelou que uma das causas da olheira é a genética!

Os pesquisadores notaram uma pigmentação excessiva em uma sequência de membros de uma mesma família!

O interessante é que as olheiras afetaram diferentemente os familiares: alguns tiveram manchas leves, já outros tiveram a região bastante afetada pela hiperpigmentação.

Problemas circulatórios

Saindo do DNA e indo para os vasos sanguíneos!

Quando há problemas na circulação do sangue na região dos olhos, é normal que essa área retenha líquidos.

Onde você acha que ocorre o acúmulo? Se você respondeu na pálpebra inferior, acertou! Aqui, a olheira que se destaca é a vascular – a qual a cor pode variar entre tons de vermelho, roxo e azul, uma vez que são as cores das artérias, conforme mencionado no Journal of Cutaneous and Aesthetic Surgery (Revista de Cirurgia Cutânea e Estética).

Exposição solar

Não podemos deixar de mencionar que um dos principais causadores de manchas na pele é o nosso querido sol.

Para as olheiras, isso não é diferente. A hiperpigmentação ao redor dos olhos pode ser impactada pela exposição aos raios solares, como evidenciado no estudo publicado no Aesthetic Surgery Journal (Revista de Cirurgia Estética).

Para evitar esse tipo de olheira, basta proteger a criança sempre que ela precisar ser exposta.

Tecidos extremamente finos

A espessura dos tecidos também podem ajudar a evidenciar as olheiras!

Pense que, quanto mais finas as camadas que revestem o pequeno, maior será a visibilidade dos vasos! É justamente isso que relata o artigo publicado na Revista da Faculdade de Ciências Médicas de Sorocaba!

Com pouco ou nenhum tecido gorduroso subcutâneo, há o destaque dos nervos e dos vasos que fazem parte dos músculos da região, ocasionando as olheiras.

Reação pós-inflamatória

Caso o seu pequeno tenha friccionado ou coçado a região, é possível que a olheira dele tenha sido causada por causa de uma inflamação da região.

bebê loiro coçando os olhos com as duas mãos

Por ser uma área muito delicada, atritos, mesmo que leves, podem ser os responsáveis pelas manchas. Normalmente, essas manchas são percebidas em pessoas que sofrem com dermatites atópicas ou alérgicas.

Por serem pequenas lesões, é possível que o sangue fique armazenado na região, gerando uma pigmentação arroxeada, como se fosse um hematoma.

É possível tratar as olheiras nas crianças?

Sim! Existem algumas medidas a serem realizadas para sumir com as manchas oculares.

Entretanto, antes de realizar qualquer procedimento, é fundamental visitar um especialista. Isso porque, como as causas são diversas, o pediatra conseguirá identificar e oferecer o melhor tratamento para o pequeno.

  • Como as olheiras são inflamações localizadas, algumas técnicas caseiras podem ser utilizadas, tais como compressas, gelinhos, etc.
  • Caso elas surjam devido a reações alérgicas, os medicamentos anti-histamínicos podem ajudar!
  • Já para possíveis problemas vasculares, a recomendação e o acompanhamento devem ser realizados pelo profissional médico.

Deu para entender um pouquinho mais sobre a olheira infantil?! Vale mencionar que ela em si não é um problema, mas pode ser o reflexo de outras condições.

Portanto, recomendamos que você esteja sempre atento aos possíveis sinais do seu filho e leve-o em um especialista médico para recomendar o tratamento mais adequado. Assim, você garantirá que o seu pequeno cresça forte e saudável!

Aproveite o momento para continuar aprendendo sobre assuntos relacionados à saúde! Aqui no Blog da Brandili, você encontra materiais incríveis! Vale a pena conferir, viu?!

Avalie este post
Compartilhe:
Jefferson Back

Autor: Jefferson Back

Graduado em Publicidade e Propaganda pela Unisociesc Blumenau, atua no universo digital há quase dez anos. Pós-graduando em Neuromarketing e Brandsense pela Universidade do Vale do Itajaí (Univali), é fascinado pelo mundo da comunicação e comportamento humano.

Deixe um comentário