Mães que superam limites: conheça a história da atleta paralímpica Mônica Santos

Aos 18 anos, ao descobrir que estava grávida, Mônica Santos não fazia ideia que junto com a alegria de esperar um filho viria também a difícil descoberta de um angioma medular. Aconselhada pelos médicos a interromper a gravidez e se operar – o angioma poderia pressionar a medula e a deixar tetraplégica – ela optou por correr o risco e continuar o seu maior sonho: ser mãe.

A Mônica acabou perdendo o movimento das pernas mas ganhou uma filha linda, o amor da sua vida. A Paolla hoje tem 13 anos e estará vibrando e torcendo orgulhosa pela mãe nos Jogos Paralímpicos Rio 2016 na Esgrima sobre cadeira de rodas. A atleta já foi tetracampeã brasileira e bicampeã das Américas, sendo a única mulher brasileira a conquistar dois ouros internacionais nos jogos Paralímpicos.

As competições de esgrima iniciam hoje, dia 12/09. Vamos todos torcer!

monica3

A história da Mônica é uma verdadeira lição de vida, onde o sonho de se tornar mãe foi maior que tudo. Da mesma forma que ela, os atletas, sejam eles paralímpicos ou não, nos mostram o poder de acreditar e se superar a cada dia. O esporte traz integração, espírito de equipe e esperança nas pessoas por um mundo melhor, repleto de igualdade e inclusão.

Afinal, quando a modalidade é a vida, o amor sempre vence <3

Via: Papo de Mãe

Escrito por Equipe Brandili

A Brandili é muito mais do que uma fábrica de roupas, é uma empresa que trabalha com amor, carinho e muita dedicação.

Comente!